30/10/2011



"Eu, Ele e O Dinheiro"

Foto:Reprodução
Esta relação eu, ele e o dinheiro às vezes torna-se um "problema matemático"de difícil solução. E quando em um relacionamento o dinheiro fala mais alto do que o amor?

Quadrilha

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história
CarlosDrummond de Andrade.

Quando você envolve com alguém de uma condiçãosocial mais alta do que a sua, e ele insiste em freqüentar ambientes caros e quando chega à conta e vocês a divide e ai você percebe que a sua parte é quase metade do seu salário do mês... A outra versão você ganha mais do que ele, ou ele está desempregado e você precisar arcar com as despesas dos “programas”a dois... Se você não souber administrar bem a situação o romance vai para o beleléu. Eu já passei pelos dois exemplos, e posso afirmar que, um dos fatores que fizeram o relacionamento não progredir: foi o dinheiro. Para um relacionamento bacana: a sintonia , o equilíbrio e um bom diálogo são imprescindíveis.

Reproduzo um trecho do livro Amante Elegante Um Guia de Etiqueta a Dois da Claudia Matarazzo sobre a questão:

"DINHEIRO ENTRE NAMORADOS

Dinheiro: assunto delicadíssimo. Basta lembrar que casais que permaneceram casados durante mais de vinte anos e até se separam de maneira civilizada descambam para as maiores baixarias quando chega o momento de lidar com a divisão dos bens.
Pois é. se casamentos terminam pela falta de habilidade em administrar essa questão, imagine então um namoro, ainda vulnerável, em seu início.
Não se trata de mitificar a coisa. Mas é preciso o mesmo cuidado — ou mais — para tratar disso e a mesma postura delicada que deveríamos usar com relação a outras situações do nosso dia-a-dia.
Sem medo de falar — Muita gente acha que é feio falar no assunto; mesmo quando é para dizer se se tem ou não se tem dinheiro. ora, entre duas pessoas que se gostam, não faz sentido esconder o jogo. Se você é a parte que tem mais, não precisa ostentar ou jogar na cara da outra pessoa.
Porém, com tato, é perfeitamente possível mostrar que determinadas despesas não vão pesar e que você faz questão de pagar.
Se você é o menos favorecido (a) nesse quesito, é bom deixar claro seus limites: a outra pessoa não pode simplesmente adivinhar que, apesar de seu salário razoável, você paga a faculdade de seus irmãos e ajuda seus pais em casa, além de estar pagando a prestação do apartamento.
Explique a situação suavemente, sem agredir ou se ressentir — afinal, seu novo amor não tem a menor culpa da sua situação financeira momentaneamente apertada, certo?
Em tempo: se um dos dois estiver sem trabalhar nem se discute: a outra parte arca com as despesas sem clima nem cobrança. Se não der, pode-se sempre sugerir outro programa evitando jogar na cara as razões.
Empréstimos — Pessoalmente, acho melhor pedir dinheiro emprestado a um amigo ou a alguém da família do que para o namorado (a). A não ser que ele(a) ofereça, demonstrando claramente sua vontade de ajudar, para que misturar as coisas?
Ainda assim, em quaisquer dos casos, é imperativo devolver no prazo determinado.
Sim, porque, no momento em que se pede emprestado, é importante já dizer qual é a previsão para a devolução da quantia. Se achar que não vai conseguir, deixe claro que talvez só consiga devolver uma parte até tal data etc. E cumpra o prazo.
Se por algum motivo você perceber que está chegando o dia e que não vai dar, é preciso dar uma satisfação. Não é porque está com a pessoa todos os dias que você pode simplesmente "esquecer" a dívida. Só biquinhos, caras e bocas não resolvem, tá?
Programas — Se os dois ganham mais ou menos o mesmo, não há o menor motivo para não dividir as contas. Embora as coisas se ajeitem com o tempo, pelo menos no começo, se perceber que seu amor está pagando sozinho algumas noitadas, retribua em outras ocasiões.
Viagens — Se por alguma razão um dos dois está pagando tudo, o outro deve maneirar na programação e ficar atento ao que sugere ou escolhe. Ainda, a pessoa que paga pode ter feito um esforço extra para os dois passarem alguns dias juntos, mas não quer dizer que dê para deitar e rolar com uma programação milionária. Quem está com menos dinheiro pode se oferecer para pagar a condução, o pedágio, a gasolina, pequenos passeios, refeições... Nesse caso, não é apenas o dinheiro que vale, mas o gesto em si.
Pagar com cartão — você não resistiu a algum objeto de seu desejo e seu amor pagou para você no cartão com vencimento daqui a um mês.
Nem pense em esquecer! Pague, de preferência, alguns dias antes da data de vencimento, certo? Se a pessoa amada tivesse a intenção de presentear, certamente teria falado na hora. ou, quem sabe, dirá no momento em que você for quitar a dívida.
Fim de namoro, dívida pendente — Não tem nada pior, não é? A pessoa termina o namoro e ainda por cima está lhe devendo dinheiro. Se a quantia for pouca, talvez não valha a pena brigar. Porém, dependendo do montante e da sua raiva, sapateie sim! Insista para que a pessoa pague, pois, afinal, o que é certo é certo.
Já se tiver sido você quem terminou e a outra pessoa está lhe devendo — novamente, dependendo do quanto lhe fará falta o dinheiro — , talvez seja o caso de relevar. Sabe como é, uma forma de comprar o próprio sossego..."
Do livro Amante Elegante Um Guia de Etiqueta a Dois Claudia Matarazzo



6 comentários:

Simara*Plantão Da Beleza* disse...

Oi linda super adorei a historia é nem refletiva.
Te espero por lá viu.
http://plantaodabeleza.blogspot.com/
Beijosssss Simara

Mandy Charlotte disse...

Ola :)
Adorei o tema é bem polemico porque conheço meninas que acham um absurdo ter q dividir as contas na cabeça delas é homem que paga. Na minha opiniao tudo tem q ser dividido o que por enquanto pra mim não é nenhum problema porque
não frequento lugares tão caros ^^

Mas é uma coisa muito a se refletir porque acho q antes d namorado o homem é amigo então é injusto fazer ele pagar tudo,mas é só minha opinião.

Adorei os textos que publicou o primeiro eu já conhecia :)

Beijos e boa semana, fica com Deus e tudo de bom!

http://mandycharlotte.blogspot.com/

Bruna Cariolato disse...

Adorei o post, super interessante...


http://vaidademedidacerta.blogspot.com/

Monike disse...

bom domingo boneca

Adriana Otero disse...

Hoje em dia um ajuda o outro. Não dá para ficar nas costas de um só.
Beijos

Belly f. ՏՁ ☮ disse...

Ah eu nem tenho essas experiencias para poder dar minha opinião, ate porque só tive um namorado, sou quieta demais pra essas coisas ><


Otimo domingo
Beiijos
@Beellyf

http://www.bellyfcherry.com/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


Woman Chic © 2012 por Glamourando